by Infogram
Crie infográficos

Aves raras do jornalismo impresso

Se você acha que sabe o que é um jornal, prepare-se para uma surpresa.

junho 27, 2014

A rotina de um jornal é, na sua maioria das vezes, relativamente semelhante, se deixarmos de lado, claro, as devidas diferenças de porte, abrangência geográfica e periodicidade. É uma rotina que vem sendo mantida, cultivada há dezenas de anos, em alguns casos, séculos, e daí talvez a dificuldade que tantos veículos parecem ter em dar o salto para a nova realidade tecnológica.

Essa lentidão tem um preço alto, e os “passaralhos” nas redações atestam bem como isso se tem agravado nos últimos dois anos, com inúmeros publicações reduzindo os seus quadros de colaboradores, e até mesmo suspendendo definitivamente as suas operações.

Estarão mesmo os jornais condenados à extinção – pelo menos, na forma como os conhecemos?

É uma questão extremamente complexa, e que vamos deixar para uma outra hora. A verdade é que, enquanto houver público disposto a comprar, provavelmente irão, sim, existir jornais. E o post de hoje pode ajudar a corroborar essa teoria, porque os exemplos esdrúxulos que o jornalista espanhol Ramón Salaverría reuniu no seu blog desafiam até mesmo a ideia que temos do que é o funcionamento de um jornal.

Conheça algumas das ‘aves raras’ do jornalismo impresso:

La Bougie du Sapeur (França)

No topo da seleção do jornalista, está o “La Bougie du Sapeur“, publicado na França desde 1980…apenas no dia 29 de Fevereiro! Em 2004, a publicação ainda ganhou um suplemento, para sempre que esse dia calhar num domingo. O nome foi dado em homenagem a um personagem de quadrinhos, o Sapeur Camember, criado por Georges Colomb na década de 1890. E o preço da assinatura? Apenas 100 euros por século.

(Imagem: La Bougie du Sapeur)

The Musalman (India)

Nas bancas desde 1927, este jornal é escrito em ‘urdu’, mas com um detalhe singular: ele é feito TODO à mão. Uma equipe de três ‘caligrafistas’ trabalha em tempo inteiro para assegurar a publicação diária de quatro páginas. Confira no vídeo abaixo.

(Imagem: The Musalman)

The Budget (Estados Unidos)

Com mais de um século de existência, este é o principal jornal das comunidades ‘Amish‘, nos Estados Unidos, contando com cerca de 18.000 assinantes. O semanário fundado em 1890 é caracterizado por Salaverría como “um exemplo delicioso de ‘slow journalism'”, e o seu êxito é “incontestável”.

(Imagem: The Budget)

 

Com certeza existem muitas outras ‘aves raras’ do jornalismo impresso por aí. Se avistar alguma, deixe-nos um link no Twitter ou no Facebook, para incluirmos em uma próxima seleção.

 

Links: Ramón Salaverría – Los cinco periódicos más raros del mundo

Escrito por Tiago Veloso

Tiago Veloso is the founder and editor of Visualoop and Visualoop Brasil . He is Portuguese, currently based in Bonito, Brazil.

Siga:

Deixe uma resposta