by Infogr.am
Crie infográficos

Conversa com... Jon Schwabish

Economia, big data e visualização na política norte-americana, em mais um bate-papo exclusivo

dezembro 10, 2014
foto: Jon Schwabish

Nos últimos nove anos, o nosso entrevistado de hoje, Jon Schwabish, trabalhou como economista para o governo federal dos Estados Unidos, mais precisamente no Congressional Budget Office (CBO). Aí, foi responsável por abrir o caminho para a visualização de dados, não apenas como uma ferramenta de análise mas, mais importante, como uma forma eficaz de transmitir informações. Ele também realizou investigação sobre a desigualdade, a imigração, a segurança na reforma, medição de dados, vales de alimentação e outros aspectos de política pública nos Estados Unidos.

Mais recentemente, abraçou um novo desafio no Urban Institute, onde continua a sua agenda de investigação econômica, além de trabalhar com a equipa de comunicação. Ele é ainda o responsável por ações notáveis junto à comunidade de visualização de dados, como o site HelpMeViz, o podcast The Rad Presenters (mais focado em apresentações) e o poster Graphic Continuum.

Em paralelo, Jon dirige workshops públicos sobre visualização de dados e técnicas de apresentação, ensina “Estatística e Visualização de Informação” no MICA, e está a tornar-se uma presença regular em conferências como orador principal – como esta, na conferência Tapestry 2014.

No meio disto tudo, Jon ainda conseguiu encontrar tempo para responder a algumas perguntas sobre a iliteracia em visualização de dados, as principais tendências no campo, seu novo trabalho, e muito mais.

Visual Loop (VL) – Jon, quando frequentou o curso de um dia do Tufte, imaginou que um dia seria você a estar no palco de um evento como Tapestry, a falar sobre visualização de dados? O que o levou a envolver-se tanto neste campo, e tão rapidamente?

Jon Schwabish (JS) – É realmente incrível, quando penso nisso. Alguns anos atrás, eu estava a trabalhar na minha agenda de investigação económica e agora, além de fazer essa investigação, estou numa função em que ajudo os outros a melhorar a forma como analisam os seus dados e comunicam suas descobertas para um público mais abrangente. Tenho muita sorte por estar rodeado de amigos, colegas e gerentes que apoiam e incentivam o meu trabalho. O curso de Tufte — embora, em retrospetiva, não me tenha fornecido muito em termos de ferramentas práticas — abriu-me os olhos para formas diferentes e mais estratégicas de apresentar dados. E, tendo eu trabalhado com os meus próprios dados de investigação por muitos anos, senti que uma etapa natural era melhorar a forma como comunico visualmente o meu trabalho.

O meu envolvimento com a visualização de dados foi impulsionado por alguns fatores. Primeiro, eu queria explorar formas de conseguir que mais pessoas lessem a minha investigação e que ela marcasse a diferença. A investigação que eu realizei ao longo da última década — no Congressional Budget Office e agora no Urban Institute — debruçou-se sobre os desafios de políticas públicas em áreas como os vales de alimentação, segurança na reforma e desigualdade de rendimento. Para tomar decisões informadas sobre esses programas, os decisores políticos precisam de informações objectivas e fatos. Hoje, como as formas pelas quais as pessoas recebem informações mudaram (através de, por exemplo, dispositivos móveis), a visualização de dados oferece um meio pelo qual a investigação e a análise podem ser disseminadas de forma mais útil.

Em segundo lugar, as pessoas no campo de visualização de dados estão incrivelmente dispostas a partilhar os seus conhecimentos e tempo para ajudar os outros a melhorar a forma como apresentam e comunicam informação. Os primeiros profissionais e investigadores que conheci, incluindo Stephen Few, Andy Kirk, Robert Kosara, e Kim Rees, ajudaram-me mesmo muito e incentivaram-me a criar visualizações e escrever sobre os desafios que enfrentei. Tenho contado com estas pessoas – e muitas, muitas outras – em termos de ideias, edição e comentários sobre uma ampla gama de projetos.

VL – E além de Tufte, que outros autores e profissionais se tornaram uma referência para si?

JS – Eu conto com as comunidades de visualização de dados, jornalismo, tecnologia e de apresentação para me ajudarem a pensar sobre as melhores formas de divulgar investigação. Apenas posso dar uma pequena lista aqui (desculpas para os amigos que deixei de fora!):

Também gasto muito tempo na técnica de apresentação e no design, contando com autores como Nancy Duarte, Carmine Gallo, Garr Reynolds e Gavin McMahon. Curiosamente, porém, o campo de apresentação sente-se menos como uma comunidade do que o de visualização de dados. Não parece haver a mesma discussão, crítica e debate que exite na visualização de dados, embora haja muito sobre o que discutir. Mas o trabalho destes autores (e, claro, muitos outros) é igualmente importante, especialmente nas ciências e ciências sociais, onde design e técnicas de apresentação básicas mas boas poderiam realmente melhorar a forma como o conhecimento é disseminado.

VL – Deve ter enfrentado enormes desafios durante o período que esteve no CBO, a promover melhores formas de visualizar e apresentar os dados. Quão sério é o problema de iliteracia visual/gráfica no Congresso dos Estados Unidos, e na política em geral? E como é que isso afeta o cidadão comum?

JS – Os meus colegas no CBO foram formidáveis em reconhecer e compreender a importância da visualização de dados na forma como a agência comunica o seu trabalho. Desde cedo que tive um grande apoio, que imediatamente conduziu à infografia, resumos e melhorias nos relatórios regulares da agência.

Em geral, o problema da iliteracia gráfica no governo e na política pública é grave. Basta olhar para os gráficos que William Gray mostra no feed do twitter @FloorCharts. Este desafio da literacia gráfica é importante: se os decisores políticos e aqueles que tentam afetar a política não conseguem comunicar eficazmente as suas ideias – e a visualização é uma ferramenta chave para esse esforço – vai ser difícil converter essas ideias em melhores políticas.

VL – Mas também houve várias melhorias nos últimos anos, certo? Pode mencionar alguns dos desenvolvimentos positivos que presenciou/ em que participou durante o tempo que trabalhou no CBO — até mesmo de outras agências federais dos EUA?

JS – Sim, de fato tem havido grandes progressos nos últimos anos. Além dos esforços de visualização em que eu trabalhei na CBO, vi mudanças em muitas outras agências: o Census Bureau, por exemplo, tem a sua própria biblioteca de visualização e tornou acessíveis os seus conjuntos de dados de várias maneiras (por exemplo, um novo API foi lançado o ano passado).

Mas, de certa forma, as agências governamentais têm sido lentas a adotar novas tecnologias e compreender as mudanças na forma como as pessoas recebem a informação. Há agências que ainda publicam relatórios em PDF com o que parece ser pouca atenção à forma como a investigação irá chegar ao público-alvo, ou até a um público mais amplo. As agências poderiam usar a visualização de dados como um bloco de construção de uma estratégia de comunicação mais alargada, que poderia incluir ferramentas e técnicas adicionais para divulgar os resultados (como blogs, infografias, conjuntos de slides, podcasts e visualizações interativas). As melhorias poderiam também tomar, simplesmente, a forma de melhores layouts e gráficos nas publicações já existentes. Estes desafios são conduzidos pelo conjunto de competências do pessoal existente, revendo ordens já existentes, bem como a motivação global dos administradores e funcionários.

Um dos outros desenvolvimentos importantes que observei é que algumas agências estão a adquirir um olhar mais estratégico sobre se e como podem lançar os seus dados. Deixar de apresentar tabelas em formato PDF para apresentar os dados em ficheiros de Excel é um grande passo, mas também vi algumas agências explorar a forma de criar APIs ou ferramentas flexíveis de extração de dados. À medida que os governos tornam os seus dados acessíveis — e não só torná-los públicos, mas sim apresentá-los de forma que sejam facilmente usados pelas pessoas — mais pessoas podem contribuir com o seu conhecimento e discernimento para tentar resolver desafios políticos.

VL – E agora um novo desafio, no Urban Institue! Parabéns! O que pode dizer-nos sobre a sua função lá e as pessoas com quem vai trabalhar?

JS – Sim, obrigado. Não foi uma decisão fácil deixar o CBO – o trabalho que fiz lá ao longo dos últimos 9 anos foi extremamente gratificante e eu estava orgulhoso de ter liderado os esforços da agência ao nível da visualização de dados. No Urban Institute (UI), divido o tempo entre a minha agenda de investigação econômica e o trabalho com a equipa de comunicação. Em ambas as funções tenho grandes responsabilidades no que diz respeito aos esforços de visualização dos dados do UI.

A minha esperança é que eu possa atuar como um elo forte entre os investigadores e a equipa de comunicação, bem como melhorar e ajudar a criar novos tipos de visualizações. E isto não é apenas ao nível da produção – será cada vez mais importante, penso eu, realçar a estratégia de comunicação em aplicações do projeto, para ajudar a garantir que a investigação atinge o público-alvo. O Urban já tem uma grande equipa – Tim Meko e Daniel Wolfe, por exemplo – já criaram alguns projetos fantásticos (como o Our Changing City), por isso vou procurar dar a minha voz e ser a ponte entre as equipas de investigação e comunicação. Um dos meus objetivos do ponto de vista da visualização de dados é ajudar a criar visualizações que farão o Urban o lugar onde os decisores políticos e o público se dirigem não apenas em busca de investigação ótima, mas também das ferramentas e recursos que os ajudarão a produzir as suas próprias perspectivas para estas questões .

VL – De certa forma, enquanto economista já lidou com “big gata” muito antes de caminho antes deles se tornarem … bem … tão “grandes”! Como é que vê a discussão em curso sobre os méritos e as desvantagens de algo que já existe há muito mais tempo do que as pessoas normalmente pensam?

JS – É algo engraçado, porque quando o termo “big data” começou a crescer, muitos economistas que eu conhecia encolheram os ombros — nós temos usado grandes conjuntos de dados há anos, desde os dados dos Censos (centenas de milhares de observações) até aos dados de administração da segurança social (milhões a dezenas de milhões de observações e, com sorte, centenas de milhões de observações). Mas o novo big data — milhares de milhões , se não biliões de observações — não só introduzem desafios tecnológicos significativos de armazenamento e de processamento, mas também levantam a questão de como é que nós, como investigadores e visualizadores vamos compreender e analisar tal enorme quantidade de informação?

Também constatei que a discussão em volta do big datas é muitas vezes centrada nos desafios tecnológicos de obtenção de memória suficiente, velocidade de processamento e ferramentas de visualização. Além da defesa nacional, não vi muitas aplicações do big data a desafios de políticas econômicas e sociais, mas estou entusiasmado para ver alguns desenvolvimentos recentes nessa área e ver como diferentes grupos poderão trabalhar em conjunto.

VL – Falando de “chavões”, que outras tendências significativas o entusiasmam mais neste momento?

JS – Para mim, destacam-se cinco tendências como as mais emocionante: o big data (que mencionei acima), dados abertos, ensino, storytelling (narrativa de histórias) e ferramentas. Dados abertos, pelo menos no que se refere aos governos, é interessante porque exige uma mudança na forma como os governos conduzem o seu negócio e como veem e mudam as normas existentes. Por exemplo, as agências cujos objetivos principais são produzir relatórios de investigação, mas que agora querem tornar os seus dados subjacentes livres terá de fazer consideráveis ponderações técnicas e internas. Estou ansioso para ver como as agências vão mudar e adaptar-se a estas exigências diferentes.

Ensinar é também uma área interessante no campo. O número de cursos de visualização de dados em escolas e universidades está a crescer rapidamente, assim como a variedade de departamentos em que são oferecidos: nas escolas de jornalismo (ver, por exemplo, o Alberto Cairo na Universidade de Miami), escolas de política (eu dei um curso de visualização de dados em McCourt de Georgetown, na Escola de Políticas Públicas, este outono), e escolas de arte (atualmente estou a ensinar “Estatística e visualização de Informação” na Faculdade de Artes do Instituto de Maryland). (Também vale a pena mencionar a crescente tendência de ensino de codificação em escolas primárias e secundárias do país). Um dos desafios é descobrir o conjunto de competências de que os alunos precisam nestes diferentes campos e como a visualização de dados pode ajudá-los nessa procura. Enrico Bertini escreveu recentemente um par de grandes posts sobre os desafios do ensino de visualização de dados.

Também vi, em primeira mão, os desenvolvimentos nos workshops e treinos de visualização de dados individuais, como os que são oferecidos por mim, Andy Kirk, e Cole Nussbaumer. Subsistem dúvidas quanto à melhor maneira de ensinar visualização de dados em sessões de um ou dois dias, quais os tipos de conjuntos de competências que as pessoas podem querer aprender e qual a melhor forma de comercializar estes workshops a potenciais participantes.

Atualmente, storytelling (narrativa de histórias) pode ser o chavão “mais quente”. Houve alguns posts fantásticos ao longo dos últimos meses (ver aqui, aqui, aqui, aqui e aqui), bem como um episódio do podcast Data Stories com Alberto Cairo, Kosara, Bertini, e Moritz Stefaner. Quando se trata de visualização de dados, como devemos definir uma história? Quando é apropriado e quando não é? Como é que nós – e como devemos – compor o trabalho analítico, texto e visualização juntos? O que é especialmente interessante para mim é ver como as pessoas de diferentes áreas partilham suas perspectivas sobre como incorporar histórias – ou narrativas ou anotação – nas suas visualizações.

Por fim, a explosão de (muitas vezes gratuitas) ferramentas de visualização on-line e linguagens de programação é simplesmente incrível: d3, R, Python, Processing, Lyra, Datawrapper, Highcharts, amcharts e RAW, para referir apenas algumas. Há também ferramentas de produção de infografias, como Easel.ly, Infogr.am, Lemon.ly, Visualize.me, e Visual.ly, e eu estou interessado em ver se essas ferramentas podem ter sucesso. O que é particularmente interessante sobre ferramentas de visualização é que parece ainda não existir uma única ferramenta para visualização de dados — e talvez, simplesmente não exista. Existe uma única ferramenta que permite ao utilizador trabalhar desde a análise de dados ao design e criação gráfica da interatividade? E sim, eu estou ciente de que os fãs dedicados de algumas destas ferramentas vão gritar comigo (“O que você ?! está louco. R / Python / Lyra / etc. Faz tudo isso. É incrível.”), mas eu não acredito que nós já encontramos a ferramenta “que serve para todas as medidas”, se é que ela existe.

VL – Uma menção, é claro, para HelpMeViz, uma iniciativa que foi muito bem recebida pela comunidade de visualização de dados. Como está o site, depois de quase seis meses?

JS – Obrigado! Sim, o site recebeu um muitas respostas e cobertura positivas. Ele está a ir bem e agora recebo uma a duas submissões por semana. Eu estou sempre, claro, à procura de mais conteúdos para ajudar a preencher o site e talvez alguns dos seus leitores sejam capazes de o usar.

Agora estou a explorar diferentes tipos de coisas que posso fazer com o site. A título de exemplo, em junho realizei em parceria com Bread for the World um Hackathon de visualização de dados transmitido ao vivo. O evento foi realizado em Washington, DC, e eu forneci os dados do HelpMeViz e publiquei no blog em tempo real durante todo o evento. Desta forma, a sala com 20-25 pessoas que estavam a trabalhar na visualização tinham outros, de todas as partes do mundo, a intrometer-se. Gostaria de fazer mais destes tipos de eventos. Também estou à procura de patrocinadores e parceiros para ajudar acolher concursos e promoções sobre a visualização de dados.

VL – Finalmente, Jon, além de seu novo trabalho, há outras coisas em que esteja envolvido e que gostaria de partilhar com nossos leitores? Continua a fazer workshops?

JS – Sim, continuo a fazer os meus workshops públicos e estou a desenvolver um workshop de um dia inteiro sobre “Visualização de Dados no Excel”, bem como outro de meio dia sobre “Design e Técnicas de Apresentação” . Espero conseguir lançar os dois este outono.

Como mencionei, estou a ensinar “Estatística e Visualização de Informação” no MICA e dei um workshop de dois dias como parte do novo Programa de Educação Executiva da Georgetown no início de julho. Também vou ministrar um curso de visualização de dados durante um semestre inteiro na Escola de Políticas Públicas Georgetown McCourt este outono.

VL – Muito obrigado, Jon !!

JS – Obrigado!

Gostaríamos de agradecer ao Jon pelas respostas fantásticas que nos deu. Pode acompanhar os calendários dos seus workshops e publicações no PolicyViz e conectar-se com ele no Twitter (@jschwabish) e Linkedin.

Escrito por Tiago Veloso

Tiago Veloso is the founder and editor of Visualoop and Visualoop Brasil . He is Portuguese, currently based in Bonito, Brazil.

Siga:

81 respostas para “Conversa com… Jon Schwabish”

  1. Gregg Melnyk disse:

    Just wish to say your article is as amazing. The clearness for your post is just excellent and i could assume you are knowledgeable on this subject. Fine along with your permission allow me to grasp your RSS feed to keep up to date with impending post. Thanks a million and please keep up the gratifying work.

  2. Maxo Nicara disse:

    I’m impressed, I need to say. Really rarely do I encounter a blog that’s both educational and entertaining, and let me tell you, you have hit the nail on the head.

  3. Elia Golfin disse:

    When are you going to take this to a full book?

  4. Looking for Maid service, House & Office Cleaning Service in Nassau, Queens, Long Island or New Hyde park? You can count on Universal Maids of New York.

  5. Anônimo disse:

    Rather unbelievably amazing web-site. Rather good towards browse and extremely significantly intriguing material. Unquestionably time has not yet appear back and greet.

  6. Hey very cool site!! Man .. Beautiful .. Amazing .. I will bookmark your website and take the feeds also…I’m happy to find so many useful information here in the post, we need develop more strategies in this regard, thanks for sharing. . . . . .

  7. Our family had similar issues, thanks.

  8. Bairro presenciou um dos fatos que entraram a fim de que para história de Curitiba, quando um
    caminhão, sobrecarregado com 1.500 kg com dinamite, explodiu, matando duas
    seres ( agente penitenciário João Mateus dos Santos e também motorista do Sanatório Veterinário São Bernardo, Irani Oliveira da Silva) e também ferindo outas oitenta.

  9. Testemunhar gratis videos de sexo de sexo amante negra vadia fazendo suruba com varios dotados selecionados para você.

  10. These are in fact impressive ideas in regarding blogging.

    You have touched some nice things here. Any way keep up wrinting.

  11. I appreciate your work, thanks for all the great blog posts.

  12. Peculiar this blog is totaly unrelated to what I was searching for – – interesting to see you’re well indexed in the search engines.

  13. Amazing article, cheers, I will bookmark you now.

  14. I appreciate your work, thanks for all the great blog posts.

  15. minecraft disse:

    What’s up everyone, it’s my first visit at this website, and piece of writing is
    in fact fruitful for me, keep up posting such posts.

  16. minecraft disse:

    Thanks a lot for sharing this with all of us you really understand what you’re speaking about!
    Bookmarked. Kindly additionally discuss with my web
    site =). We will have a link alternate arrangement between us

  17. What’s up everybody, here every one is sharing these experience, therefore
    it’s nice to read this weblog, and I used to pay a visit this blog everyday.

  18. Gori Namex disse:

    What a great article.. i subscribed btw!

  19. Yes! Finally someone writes about tinder dating site.

  20. Google disse:

    Here is a superb Blog You might Find Interesting that we encourage you to visit.

  21. minecraft disse:

    I all the time used to read article in news papers but now as I am a user of
    net thus from now I am using net for articles
    or reviews, thanks to web.

  22. Google disse:

    Always a significant fan of linking to bloggers that I love but really don’t get a lot of link adore from.

  23. minecraft disse:

    Hello to every one, it’s genuinely a fastidious for me to go to
    see this web page, it contains precious Information.

  24. minecraft disse:

    The other day, while I was at work, my cousin stole my apple
    ipad and tested to see if it can survive a 30 foot drop,
    just so she can be a youtube sensation. My iPad is now broken and she has
    83 views. I know this is totally off topic but
    I had to share it with someone!

  25. Jacob Maslow disse:

    Hey, I simply hopped over to your website by way of StumbleUpon. No longer one thing I’d normally learn, but I preferred your thoughts none the less. Thanks for making one thing worth reading.

  26. the time to read or take a look at the content material or websites we’ve linked to below the

  27. Wedding disse:

    just beneath, are quite a few entirely not related internet sites to ours, however, they may be certainly worth going over

  28. Here is a great Blog You may Find Interesting that we Encourage You

  29. Sites of interest we have a link to

  30. Viagra disse:

    You ma’am have a way with words. Thank you very much!

  31. I feel that is among the so much significant info for me. And i am satisfied studying your article. However should commentary on some basic issues, The site style is ideal, the articles is in reality excellent : D. Excellent activity, cheers

  32. Every once in a though we select blogs that we read. Listed below are the most recent web pages that we pick

  33. Hi! I’m at work browsing your blog from my new iphone 4!

    Just wanted to say I love reading your blog and look forward
    to all your posts! Carry on the great work!

  34. Porn disse:

    It’s continually awesome when you can not only be informed, but also entertained! I’m sure you had fun writing this article. Regards, Clotilde.

  35. Google disse:

    That will be the finish of this article. Here you will locate some sites that we feel you will value, just click the links.

  36. It’s a shame you don’t have a donate button!
    I’d most certainly donate to this superb blog! I guess for now i’ll settle for bookmarking
    and adding your RSS feed to my Google account.
    I look forward to new updates and will share this site with my Facebook group.
    Talk soon!

  37. cars disse:

    Here are a few of the web pages we suggest for our visitors

  38. below you will find the link to some web-sites that we feel you should visit

  39. Sexy Story disse:

    I’ve read several good stuff here. Definitely worth bookmarking for revisiting. I surprise how much effort you put to make such a magnificent informative site.

  40. Wonderful story, reckoned we could combine a number of unrelated data, nonetheless actually really worth taking a appear, whoa did 1 learn about Mid East has got additional problerms also

  41. Google disse:

    We came across a cool web page that you just may take pleasure in. Take a search in the event you want.

  42. Google disse:

    Wonderful story, reckoned we could combine some unrelated information, nonetheless definitely really worth taking a search, whoa did one discover about Mid East has got additional problerms at the same time.

  43. always a huge fan of linking to bloggers that I adore but really don’t get a whole lot of link like from

  44. Here is a good Blog You might Come across Intriguing that we Encourage You

  45. Here are a number of the websites we advocate for our visitors

  46. Porn disse:

    I like your blog. It sounds every informative.

  47. minecraft disse:

    With havin so much content do you ever run into any issues of plagorism or copyright infringement?
    My blog has a lot of exclusive content I’ve either written myself or outsourced but it appears a lot of it is popping it up all over
    the web without my permission. Do you know any solutions to help stop content from being stolen?
    I’d really appreciate it.

  48. Sex disse:

    Hello. Great job. I did not expect this on a Wednesday. This is a great story. Thanks!

  49. strap on disse:

    The details mentioned in the post are a few of the very best offered

  50. clit vibrator disse:

    The details mentioned inside the post are a few of the most beneficial offered

  51. miniclip.com disse:

    You can find and free play MINICLIP games in this site.

  52. one of our guests lately suggested the following website

  53. Here are a number of the web sites we advocate for our visitors

  54. Thanks for your personal marvelous posting! I quite enjoyed
    reading it, you might be a great author.I will make certain to bookmark
    your blog and may come back later on. I want to encourage
    one to continue your great work, have a nice afternoon!

  55. we came across a cool web-site that you just may love. Take a appear in case you want

  56. Butt Plugs disse:

    The info talked about inside the report are a few of the very best readily available

  57. just beneath, are a lot of absolutely not associated internet sites to ours, nonetheless, they may be surely really worth going over

  58. please stop by the internet sites we follow, such as this a single, as it represents our picks in the web

  59. please take a look at the websites we adhere to, such as this one, as it represents our picks in the web

  60. Chaga Pilz disse:

    The facts mentioned in the post are a few of the very best obtainable

  61. Every after inside a though we pick blogs that we read. Listed below would be the most current internet sites that we select

  62. tinyurl.com disse:

    Hi there, this weekend is fastidious in favor of me, for the reason that this time i am reading this impressive informative post here at my residence.

  63. Masturbator disse:

    Sites of interest we’ve a link to

  64. Here is a superb Weblog You might Discover Interesting that we Encourage You

  65. air jordan disse:

    check beneath, are some absolutely unrelated internet sites to ours, nonetheless, they are most trustworthy sources that we use

  66. Google disse:

    Here is a good Blog You might Obtain Fascinating that we encourage you to visit.

  67. please stop by the web sites we comply with, including this one, because it represents our picks in the web

  68. You can certainly see your enthusiasm within the work you write.
    The arena hopes for more passionate writers like you who are
    not afraid to say how they believe. All the time follow your heart.

  69. What’s up to every body, it’s my first visit
    of this web site; this blog includes amazing and truly good material in support of readers.

  70. one of our visitors lately recommended the following website

  71. we came across a cool website that you simply may possibly appreciate. Take a look in case you want

  72. Great blog here! Additionally your website rather a lot up very fast! What host are you the usage of? Can I get your associate link for your host? I desire my website loaded up as fast as yours lol

  73. love disse:

    The data talked about in the post are a number of the most effective obtainable

  74. Greetings! This is my first visit to your blog! We are a collection of volunteers and starting a new initiative in a community in the same niche. Your blog provided us beneficial information. You have done a wonderful job!

  75. Hey there! I’m at work browsing your blog from my new iphone 4!
    Just wanted to say I love reading through your blog and look forward to all
    your posts! Keep up the excellent work!

  76. Every as soon as inside a whilst we pick blogs that we study. Listed beneath would be the newest web pages that we choose

  77. Stroker Kit disse:

    one of our visitors lately suggested the following website

  78. just beneath, are many absolutely not associated internet sites to ours, nonetheless, they are certainly worth going over

  79. although websites we backlink to beneath are considerably not associated to ours, we feel they may be actually really worth a go by, so possess a look

  80. below you will discover the link to some internet sites that we think you must visit

Deixe uma resposta