O primeiro jornal impresso do Brasil

Há 205 anos, nascia a Gazeta do Rio de Janeiro

10 de setembro de 2013  |  CATEGORIAS: Destaque, Novidades

Não é costume relembrarmos aqui no Visual Loop muitas datas históricas (tirando alguns exemplos de infográficos antigos), mas há precisamente 205 anos era publicado o primeiro jornal impresso do Brasil, e achamos por bem recordar esse momento.

Vamos pular a história completa que levou à criação da Gazeta do Rio de Janeiro, não porque não seja um relato interessante, merecedor de atenção, mas porque outros já o fizeram de forma brilhante (como aqui e aqui, apenas para citar alguns).

A Gazeta do Rio de Janeiro, o primeiro jornal impresso do Brasil, circulou pela primeira vez, no dia 10 de setembro de 1808

A Gazeta do Rio de Janeiro, o primeiro jornal impresso do Brasil, circulou pela primeira vez, no dia 10 de setembro de 1808

Basta dizer que, até sua publicação, fruto da transferência da corte portuguesa para o Brasil, era terminantemente proibido aos habitantes o acesso a este tipo de publicações (na verdade, em 1º de junho desse ano, o brasileiro Hipólito José da Costa, exilado em Londres, já tinha lançado o Correio Brasiliense, o primeiro jornal brasileiro fora do país).

Primeira edição do Correio Braziliense, editado por Hipólito José da Costa, impresso em Londres e distribuído na colónia a partir de 1808

Primeira edição do Correio Braziliense, editado por Hipólito José da Costa, impresso em Londres e distribuído na colónia a partir de 1808.

Sob responsabilidade editorial do Frei Tibúrcio José da Rocha, a Gazeta do Rio de Janeiro era publicada duas vezes por semana, consistindo basicamente em comunicados do governo. Em 29 de dezembro de 1821 passou a se chamar Gazeta do Rio e foi substituída pelo Diário Fluminense, de Pedro I e o Diário do Governo, de Pedro II, como órgãos oficiais de imprensa, depois da independência.

Duzentos anos é muito tempo, se compararmos à velocidade com que as coisas hoje acontecem, no meio digital. Ao pensarmos nisso, é mais fácil entender o porquê de tantas publicações – muitas delas com décadas e décadas de existência – terem dificuldade em assimilar esta mudança.

Mas a necessidade de informação credível e de qualidade, essa não, essa não vai morrer. Os jornais estão em posição privilegiada para liderar essa nova onda de consumo digital, como a compra do Washington Post por Jeff Bezos parece indicar.

Por isso, de certeza que esta data será ainda celebrada por muitos e muitos anos, não importa se nessa altura os jornais forem ainda de papel, digitais ou em qualquer outro formato que ainda venha a ser desenvolvido.

Para fechar, recordamos este infográfico feito em parceria com a Flávia Marinho, relembrando os principais momentos da história da imprensa.

Revolução Impressa, por Flávia Marinho para Visual Loop

Revolução ImpressaRevolução Impressa, por Flávia Marinho para Visual Loop

 

Links: Observatório da Imprensa – O primeiro jornal impresso no Brasil | Jornal Online – História do Jornal no Brasil

+ Mais | Destaque, Novidades
Leia também outras postagens relacionadas a este conteúdo
  • Comentários ()
    Participe, comente, compartilhe conosco o que você achou